O desfavor do julgamento temerario sobre o ator Paulo Gustavo

Castigo Divino? - Os fariseus e o desfavor da opinião legalista sobre o ator Paulo Gustavo:


Lendo uma reportagem sobre a intubação do ator Paulo Gustavo (a Dona Herrmínia - minha mãe é uma peça), fiquei estarrecido com a quantidade de evangélicos fundamentalistas que dizem que ele está  com o caso grave da COVID-19, porque vive uma vida de pecado com seu marido, o médico Thales Bretas.

É triste constatar que a classe farisaica da religião ainda persiste firme e forte julgando as pessoas, assentada na cadeira de Moisés (Mt 23:2). Para eles, quando um ente querido evangélico fundamentalista sofre, é porque está sendo provado/a por Deus. E quando vai a óbito, é porque Deus tomou para si. Há quem diga que a pandemia é o próprio arrebatamento da igreja. Por outro lado, quando um homossexual, ou qualquer outra pessoa que não compactua da mesma fé e prática cristã deles, o julgamento é sempre o mesmo: se sofre, é porque está sendo punido por Deus; se morre, vai para o inferno. 

Até quando esta guerra de interesses continuará manipulando a grande massa de evangélicos? Pastores, denominações, entidades religiosas, imprensa religiosa e mídia religiosa fundamentalistas ao serviço dos interesses dos fariseus do nosso tempo, geram uma multidão de legalistas e judicialistas, hipócritas, sem amor próprio e consequentemente, sem amor ao próximo. Eles oferecem o desfavor de dar opiniões cheias de julgamentos temerarios.

Coloco-me em oração, para que ele, Paulo Gustavo, assim como tantas outras pessoas que estão internadas, sarem logo e sejam devolvidos para seus familiares. E ao mesmo tempo oro para que vençamos esta pandemia com fé, esperança, amor, respeito e inteligência, fazendo o que é certo: usando máscara, ficando em casa, higienizando as mãos com mais frequência e tomando a vacina. Saúde e bom senso a tod@s!

Texto: Reverendo Marvel Souza (instagram: @marvelsouzaoficial)

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Uma reflexão sobre o Tempo (Esboço de pregação)

ARMAD@S E PERIGOS@S

DEVOLVEU O PRESENTE?