Autoridade da Pregação e Pregadores

Autoridade da Pregação e Pregadores...

A autoridade da pregação deve estar fundamentada em primeiro lugar nas Escrituras Sagradas (Bíblia), no domínio do conhecimento bíblico e no testemunho pessoal do/a pregador/a. 

Quanto às Escrituras, destaca-se: 
  • A Bíblia foi escrita por homens comuns inspirados pelo Espírito Santo;
  • A Bíblia é inerrante, plenária e verbal;
  • A Bíblia é o cânon da fé cristã. 
Quanto ao conhecimento bíblico, destaca-se:
  • A hermenêutica e a homilética são disciplinas imprescindíveis para o exercício do ministério da pregação;
  • Os estudos teológicos e de conhecimentos gerais devem ser uma constante no exercício do ministério da pregação. 
Quanto ao testemunho pessoal, destaca-se:
  • A vida do/a pregador/a deve ser coerente com sua pregação, pois as pessoas observam seus doutrinadores;
  • A incoerência da vida do/a pregador/a com a sua pregação pode gerar rejeição por parte dos ouvintes.
A pregação é uma arte que exige o envolvimento intra e extra bíblico por parte dos seus pregadores. Por assim dizer, deve haver uma preocupação com o conhecimento bíblico e a sua organização (intra), sem desconsiderar a importância dos elementos externos que possibilitarão o êxito da pregação (extra). 

Por elementos externos destacam-se o esboço e o testemunho pessoal. 

Em meio a tantas inovações quanto ao exercício do ministério da pregação, urge um posicionamento sério e comprometido por parte dos pregadores com a exposição puramente bíblica. 

Texto: Reverendo Marvel Souza (@marvelsouzaoficial)

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Uma reflexão sobre o Tempo (Esboço de pregação)

ARMAD@S E PERIGOS@S

DEVOLVEU O PRESENTE?