A REFORMA PROTESTANTE E AS IGREJAS INCLUSIVAS...


A REFORMA PROTESTANTE E AS IGREJAS INCLUSIVAS...


Em 1517, Martinho Lutero expõe suas 95 teses que passariam a ser o marco da Reforma Protestante. Para além da Reforma, o que Lutero não sabia é que seu movimento chegaria ao século XXI como o possibilitador de outro movimento reformista, talvez menos expressivo, mas legítimo: o movimento inclusivo pró pessoas LGBTQ+. 

O surgimento de Igrejas Inclusivas tem a ver diretamente com os efeitos da Reforma Protestante, pois a liberdade teológica e os conceitos de laicidade se fortaleceram com o movimento reformista. 

A liberdade teológica que temos hoje possibilita o surgimento de novas concepções teológicas e o acesso à Bíblia Sagrada possibilitou a experiência individual que cada pessoa pode ter com o sagrado. Posso dizer que a democratização da Bíblia é um dos grandes trunfos da Reforma.

Outro trunfo foi mostrar que a Graça Divina é suficiente para a salvação da humanidade em um tempo em que as indulgências tentavam provar o contrário. E isso fica claro no versículo bíblico que se tornou uma das bases da Reforma Protestante:

"Tendo sido, pois, justificados pela fé, temos paz com Deus, por nosso Senhor Jesus Cristo". Romanos 5: 1

As Igrejas Inclusivas talvez não existissem se Martinho Lutero não tivesse aberto as portas do ACESSO AOS TEXTOS BÍBLICOS e da DIVERSIDADE TEOLÓGICA, que consequentemente possibilitou o  EXERCÍCIO DIVERSO DA FÉ CRISTÃ, no qual as igreja inclusivas se encaixam. 

Termino este texto desejando um feliz dia da Reforma a tod@s! 

Texto por Marvel Souza (Instagram: @marvelsouzaoficial)

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Uma reflexão sobre o Tempo (Esboço de pregação)

ARMAD@S E PERIGOS@S

DEVOLVEU O PRESENTE?