Postagens

Mostrando postagens de Dezembro, 2019

Votos de ano novo da Igreja Metodista IPEG

Imagem
A Igreja Metodista IPEG deseja a todxs um ano novo repleto de bênçãos da parte de Deus. Acreditamos que as nossas realizações em 2020 dependerão dos nossos esforços naquilo que é o propósito de Deus para nossas vidas. Portanto, descubra o propósito de Deus para sua vida, consultando a sua palavra e por meio da oração. Que neste ano que se inicia possamos valorizar mais a vida com Deus e em comunidade de fé - vamos congregar mais e viver em comunhão! Que neste ano que se inicia possamos substituir a murmuração pelo otimismo fervoroso! Que sejamos cheios de compaixão, amor, fé, graça e esperança! Que levemos a palavra da Reconciliação a todas as pessoas! Que a humildade seja uma âncora, a felicidade um propósito, a fé uma prática, a paz uma realidade e o amor a força que nos move! Feliz 2020!!!! Votos da Igreja Metodista IPEG - Uma Igreja Reconciliadora no Brasil

Feliz ano novo! - Dicas para você elaborar o seu planejamento para 2020

Imagem
"O dia 31 de dezembro marca não apenas o último dia do ano, mas é uma data que nos traz à memória a efemeridade de tudo que existe"... O dia 31 de dezembro marca não apenas o último dia do ano, mas é uma data que nos traz à memória a efemeridade de tudo que existe. Desde que o homem aprendeu a mensurar o tempo, existem alguns ritos que celebram o final de um tempo e que busca a bênção para o tempo novo que virá. É comum na virada de ano os diversos ritos de passagem, variando apenas de acordo a tradição, cultura, religião e nível sócio-econômico. O ano novo deve ser reconhecido por nós os cristãos como dom de Deus, como sinal do amor de Deus por nós. Um ano novo deve ser tempo oportuno para repensar a caminhada da gente e nossos alvos pessoais, familiares e como Igreja. Mas sobretudo, caminhar e viver cada dia, cada semana, cada ano, na certeza de que Deus está conosco e por isso podemos nos aquietar e caminhar mesmo pelo vale da somb

MEU AMANTE OPRESSOR

Imagem
(Para leer en español, haga clic en el siguiente enlace:  http://cristaobsb.blogspot.com/2020/03/mi-amante-opresor.html ) " A FALTA DO AMANTE OPRESSOR CAUSA CRISE DE ABSTINÊNCIA!" MEU AMANTE OPRESSOR "Síndrome de Estocolmo" - você sabe o que significa? Bem, esta síndrome tem a ver com a relação doentia em que a pessoa torturada, intimidada, sequestrada ou agredida, simpatiza-se com seu agressor e até se apaixona por ele/ela, desenvolvendo um vínculo de sofrimento permanente e consentido.  A FALTA DO AMANTE OPRESSOR CAUSA CRISE DE ABSTINÊNCIA! Enquanto Pastor que acolhe o público LGBTQ+ tenho encontrado pessoas que se apaixonaram por um cristianismo opressor e amam os instrumentos de suas torturas. Estas pessoas quando chegam a uma Igreja que não lhes oprime, não lhes obriga a nada, não exige penitências, oferece-lhes uma nova interpretação bíblica para o exercício pleno da fé,  concede-lhes a oportunidade de se desenvolverem individu

Uma reflexão sobre o Natal

Imagem
"Natal é a Boa Nova de alegria para todas as pessoas, pois Deus derramou o seu amor eterno em todos os corações. É glorificar a Deus, celebrar a paz e a reconciliação entre Deus e a humanidade"... "O Natal é a época oportuna para refletir e meditar sobre a extensão imensurável do amor de Deus e da sua Graça infinita, é o momento para louvá-lo, glorificando-o pelo envio de Seu amado Filho, Jesus.  Glorificar a Deus nesta época significa reconhecer em seu filho amado a sua providencia para a salvação de toda a humanidade. Significa também trazer para nossa vida e prática o propósito de viver de forma justa e íntegra fazendo brilhar a nossa luz diante dos homens, para que vejam as nossas boas obras e glorifiquem a Deus que está nos céus. Natal é a Boa Nova de alegria para todas as pessoas, pois Deus derramou o seu amor eterno em todos os corações. É glorificar a Deus, celebrar a paz e a reconciliação entre Deus e a humanidade. A paz proclamada pelos

Igreja Metodistas IPEG - Uma Igreja que Celebra a Diversidade de Gênero!

Imagem
"Jesus legitima o lugar que Maria escolheu e chama Marta para ocupar o mesmo espaço"... Texto por Marvel Souza (Pastor da Igreja Metodista IPEG) Jesus acabara de chegar e merecia a melhor acolhida. Marta, conhecedora de seu lugar e função, sem pestanejar começa a trabalhar (Lucas 10:38-42). Cozinhar aqui, varrer ali, limpar acolá e a casa foi acolhendo quem ali chegava. Maria, conhecedora do seu lugar e função, talvez pestanejando, foi em busca de outro espaço: sentou-se aos pés de Jesus, posição característica de um/a discípulo/a. Em um tempo onde o pensamento dominante era: “aquele que ensina a lei à sua filha, ensina-lhe a devassidão e que é preferível queimar a Torá que ensiná-la às mulheres”, Maria afirmou que desejava e podia ocupar outro espaço naquele cenário.  Marta foi ensinada a estar, especificamente, num lugar. A possibilidade de mudança, pode tê-la assustado. Além disso, ao sentir-se sozinha no trabalho, precisava de ajuda, mas en