Postagens

Mostrando postagens de Junho, 2019

Mês do Orgulho LGBT

Imagem
"Três premissas principais do Orgulho LGBT: que as pessoas devem ter orgulho da sua orientação sexual e identidade de genero; que a diversidade é uma dádiva; e que a orientação sexual e a identidade de genero são inerentes ao indivíduo e não podem ser intencionalmente alteradas". "A palavra  orgulho  é usada neste caso como um antônimo de vergonha, que foi usada ao longo da história para controlar e oprimir indivíduos LGBT.  Orgulho  neste sentido é uma afirmação de cada indivíduo e da comunidade como um todo. O moderno movimento de orgulho gay começou após a Rebelião de Stonewall em 1969, quando homossexuais em bares locais enfrentaram a polícia de Nova Iorque durante uma rusga inconstitucional. Apesar de ter sido uma situação violenta, deu à comunidade até então underground o primeiro sentido de orgulho comum num incidente muito publicitado. A partir da parada anual que comemorava o aniversário da Rebelião de Stonewall, nasceu um movimento popular nacional,

IGREJA METODISTA ABERTA AO PÚBLICO LGBTQIA+ EM GOIÂNIA

Imagem
Primeira Igreja Metodista aberta ao público LGBTQIA+ em Goiânia - Igreja Metodista IPEG chega a Goiânia… A Igreja Metodista IPEG faz parte do movimento de Reconciliadores da Igreja Metodista Unida, que é considerada a segunda maior denominação protestante dos Estados Unidos. PERFIL DOUTRINÁRIO DA GREJA METODISTA IPEG ABERTA AO PÚBLICO LGBTQIA+ É possível ser gay e ser Cristão sim! A Igreja Metodista IPEG alinha sua prática religiosa à abertura da Comunhão Cristã ao todos os LGBTQIA+, assim como a Rede de Reconciliadores tem feito na Igreja Metodista Unida Americana. Denominada Igreja Reconciliadora (2Co 5:18-19), a Igreja Metodista IPEG acredita que a salvação é realizada por meio da graça divina, mediante a fé em Jesus, que é um dom de Deus, dado independentemente de raça, sexo, gênero, identidade de gênero ou orientação sexual, pois Deus não faz acepção de pessoas; pelo contrário, em qualquer lugar, aquele que o teme e faz o que é justo lhe é aceitável. Os fundamentos aceitos

ALIVE and FREE

Imagem
(September 2013) "The dead man came out, his hands and feet bound with bandages, and his face wrapped with a cloth. Jesus said to them, 'Unbind him, and let him go'." (John 11:44) "It is not enough just to be alive. we need to take out the bandage of death to be ALIVE and FREE. Many of us received life by being in a Christian Denomination, but we were bound with bandages of death, which represent a traditional and  conservative system that sets limits to our Christian Practice as Lazarus who received life from God again, but he was bound with bandages that didn't allow him to live the life to the fullest. We, LGBTQIA+ people, are called out from graves of death to be witnesses  of resurrection, power, grace, love and reconciliation. However, unless we take off the bandages of death we Will be alive but not free.  A New Time is coming when all God's children have to discern if they are alive and free or just alive and trapped in old