Pregadores e Pregação


"O fundamento de uma pregação genuinamente bíblica é Jesus Cristo, sua obra redentora e seus ensinos - pregações cristocêntricas. A igreja não pode se tornar um grupo de auto-ajuda quando seu propósito é ser embaixadora de Cristo na terra. Pense nisso!"

Pastor Marvel Souza 






"Uma boa pregação tem como objetivo maior conduzir os ouvintes a uma experiência cúltica de arrependimento e entrega a Cristo Jesus. Por isso, é imprescindível que os pregadores estejam atentos ao tipo de preparo que farão, para que a mensagem do Evangelho alcance seu objetivo principal - conduzir os ouvintes à reflexão dos seus atos, ao arrependimento dos pecados e a conversão genuína a Cristo Jesus.  

Quando um pregador despreza a importância do preparo intelectual e espiritual na elaboração de uma pregação, o risco de cometer erros é real. Não são poucos os que acabam por engrandecer a si, seus atos e seus predicados em detrimento da pessoa de Cristo e da sua obra, e há aqueles que conduzem multidões a práticas nada bíblicas. Por outro lado, encontra-se também o oposto extremo - pregadores que se colocam em uma situação de auto-comiseração, fazendo com as pessoas sintam pena do seu estado de sofrimento e suposta renúncia pelo Evangelho. Estes, com um discurso agressivo e melancólico desprezam os que primam pelo conhecimento na hora de preparar uma mensagem bíblica e ensinam uma vida cristã SIMPLÓRIA, como se estivessem ensinando a ter um vida cristã SIMPLES - Eles não conseguem discernir a diferença de significado entre essas duas palavras.

Alinhado a isso, as tendências de pregações das grandes igrejas neo-pentecostais podem ser vistas na vida e na prática de muitos pregadores. Por exemplo, pregações em formato de palestra, pregações estruturadas em frases de efeito (estas viralizam nas mídias sociais, porque são muito bonitas e resumem um pensamento filosoficamente correto), e por fim, as pregações de auto-ajuda, que parecem um treinamento de coaching. 

O perigo destas tendências é a valorização dos aspectos filosóficos da religião e da vida humana em detrimento dos aspectos doutrinários ensinados pela Bíblia. Ademais, as técnicas de hermenêutica e exegese que deveriam auxiliar na extração de uma mensagem genuinamente bíblica, são substituídas pela facilidade do 'Control C'-'Control V' - sem se preocupar com as bases doutrinárias na qual a mensagem foi estruturada, muitos pregadores apenas replicam pregações porque acham a mensagem bonita e com aparência de sacra. 

Enfim, muitos ouvintes têm sido vitimados por pregações mal elaboradas e nada bíblicas, de frases vazias e de procedência duvidosa.  

O fundamento de uma pregação genuinamente bíblica é Jesus Cristo, sua obra redentora e seus ensinos -  pregações cristocêntricas. A igreja não pode se tornar um grupo de auto-ajuda quando seu propósito é ser embaixadora de Cristo na terra. Pense nisso!"


Texto por Marvel Souza (instagram: @marvelsouzaoficial)


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Uma reflexão sobre o Tempo (Esboço de pregação)

ARMAD@S E PERIGOS@S

Esterilidade Espiritual